quarta-feira, 6 de setembro de 2017

domingo, 20 de agosto de 2017

Eu

Somente espero

encontrar

você

Eu 

somente sinto

e

mantenho em mim

a certeza de que

um dia

teremos em nossas vidas

a poesia
 do 
amar









domingo, 9 de julho de 2017

Os planos de 2017 pro minha casa falharam miseravelmente. Tudo causado por situações da vida. Coisas que nem sempre podemos controlar e que acabam exigindo uma mudança. E, por mais que na hora essa mudança possa parecer ruim, depois a gente entende que ela talvez tenha sido até mesmo necessária e que tudo vai ficar bem. Afinal, sempre fica.
Chega uma hora na vida que, se você não parar pra se tornar mais leve, a vida vai se tornar um peso maior do que você vai ter forças pra carregar.
Se não é o amor que vai nos deixar mais fortes, quem o fará?

terça-feira, 27 de junho de 2017

...

Sinto falta. Muita falta de escrever. Mas não sei, não sinto as palavras. Não sei rimar, não encontro o que dizer e nem como dizer. Estou num vazio. Contudo, desta vez é um vazio diferente. Quanto pode durar? Não sei. Nem quero dizer um mas seguido de esperança. Porque nem a tenho, nem a espero. Pelo menos não por enquanto. 

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Siga esse som

O siga esse som de junho vem acompanhado de John Mayer pra aquecer o coração e abraçar a alma. 

You're gonna live forever in me
John Mayer

The great big bang and dinosaurs
Fiery raining and meteors
It all ends unfortunately

But you're gonna live forever in me
I guarantee, just wait and see

Parts of me were made by you
And planets keep their distance too
The moon's got a grip on the sea

And you're gonna live forever in me
I guarantee, it's your destiny

Life is full of sweet mistakes
And love's an honest one to make
Time leaves no fruit on the tree

But you're gonna live forever in me
I guarantee, it's just meant to be

And when the pastor rises the pews
From reasons he can't marry you
I'll keep my word and my seat

But you're gonna live forever in me
I guarantee, just wait and see

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Tem sido um bocado difícil poetizar. Ainda mais quando os ventos soprados não trazem boas novas. Esperança é a palavra de ordem. Pra não deixar de viver. Pra se manter em paz.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

O tempo parece mais pesado por estes dias. Noites sombrias me cercam e me tiram certezas guardadas. Mas nada pose ser mais forte que a fé e o amor existentes nesse coração acelerado pela vida. A calmaria que às vezes parece tão distante não tá tão longe assim. Ela só tá distraída, mas presente e a clareza dessa informação é que permite que a esperança nunca deixe de estar onde deve e pra lembrar que no fim tudo fica bem. Como sempre!

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Siga esse som...

O Siga esse som de maio traz uma novidade, uma banda que conheci faz uma semana, se pá menos. Iration, o nome. E quem suspeitaria que eu um dia eu ouviria um reggae pop/rock de leve? Eu jamais. Mas segue no balanço suave de um bom ritmo e uma boa voz.

Back Around
Iration

What you said
I can't seem to get it out of my head
Lost in the thoughts of the past when I go to bed
I thought that I'd move on
You'd just become a brand new song
Miscounted the one that was there to be counted on

This wounded heart of mine can't walk the line
Maybe I'll be better off the 2nd time

Waiting for you to come back around girl
So you can save my world
And when the lights go on in the night I'm not lonely
Back around girl
Change my world
And when the lights go off in the night I'm not lonely

I could've been a better man
I could've tried to understand
But I don't know anything
I lost before I began

This wounded heart of mine can't walk the line
Maybe I'll be better off 2nd time

domingo, 14 de maio de 2017

Espero continuar acreditando, sem precisar me perder e sem ser engolida pelo caos que a vida urbana/a sociedade constitui. Espero levar a diante aquilo que acredito e a forma poética e infantil de ver as coisas. Ainda que não seja possível não crescer, mas que seja real a existência da inocência e da gentiliza pelas ações simples e de amor. Isso no dia a dia, isso dentro de toda a vida.

domingo, 30 de abril de 2017

Ela tinha um sorriso satisfeito de quem sabe que tudo vai ficar bem. Ela se sentia bem por sentir e, por hora, deixava que o sentir a abraçasse e fizesse de si o melhor.

domingo, 23 de abril de 2017

Sobre ela

Ela estava completamente perdida, com vontade de deixar tudo alheio. Ela queria estar alheia. Mas a vida jamais permitiria que isso acontecesse. Ela só queria se encontrar e viver um pouco daquilo que sonhava. Embora sentisse que seus sonhos nunca seriam reais. Ela passou a não mais querer questionar. Afinal, não sobraria muito a se fazer senão seguir vivendo, mesmo que não fosse da forma que ela planejava. Ela cansou e parou. Talvez não para sempre, mas enquanto fosse necessário parar. 
A vida tá me enchendo de indiretas de que vai ficar tudo bem e eu estou apenas tentando não percebê-las e falhando miseravelmente nesta missão. 

Siga esse som

Siga esse som, em abril, especialmente ao som de Casaprima.  

Mariassoungue
Casaprima


Isso parece a chama da vela

Que sempre se apaga quando você dorme
Me parece coisa de outro planeta
Que ninguém deseja, nem sabe o que é

Não sei como explicar
Aquilo que eu quero dizer
Eu não vou argumentar
Você nunca vai entender

Eu não sei te dizer o que eu sei
Eu só sei que eu sei

Me perguntam onde eu estou
Eu digo coisas voando
Ninguém pode entender
Patinando sobre as palavras
Tudo está tão claro pra mim

Eu não sei como explicar
Aquilo que eu quero dizer
Eu não vou argumentar
Você nunca vai entender

Eu não sei te dizer o que eu sei
Eu só sei que eu sei

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Peso.
Meu coração se enche de um vazio pesado.
Um fardo.
Uma ilusão.
Meu corpo não surporta mais carregá-lo.
Para onde?
Por quanto tempo?
Apenas sinto a vontade de viver se esvair.
Sem a menor chance de sobreviver ao caos que é sofrer.

domingo, 16 de abril de 2017

O dia tem sido triste. Daqueles que te põe muito pra baixo. Como se nada fosse capaz de te iluminar. Você sabe que não é verdade. Mas deixa sentir. Porque sentir também faz parte. O teu principal problema tem nome, sobrenome e tá são, bem longe de você. Mas isso não ameniza a dor que aperta o coração. Nem deixa de te tocar em sinal de afeto. Porque no fim nada é tão certo, embora planejado. No fim, ainda se guarda a esperança de que algo aconteça. Para que, um dia, seja possível soltar de si isso que tá preso dentro de mim.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Parece que acabou o tempo de poesia. Deixou de sair entre a leveza do sentir e o pesar da existência. Nada parece ter sustentado o vício de poetizar. Nem mesmo a vontade de não mais poetizar. Como se o tempo de poesia sincera e espontânea fosse tão raro que nem valesse a pena tentar sincronizar palavras. Forçar a poesia não tem sentido, nem amor. Forçar a poesia não faz de mim poeta, mas sim tortura[dor].

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Só respira fundo.
Só deixa pra lá.
Mantenha a calma.
Não sinta.
Não veja.
Não pense.
Só deixa passar devagar.
Deixa ir embora.
Alivia esse peso.
E siga em frente.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

7 anos!

Entre tristezas e alegrias, emoções e decepções, o Minha Casa Imaginária vem se estruturando e se mantendo na minha vida como uma das coisas mais fortes e bonitas que conquistei. Hoje completa 7 anos desde o primeiro dia que resolvi escrever. Foram tantas aleatoriedades, tantos sentimentos, tantas bobagens, tantas coisas boas e um amadurecimento que só a idade permite compreender. Chego aos 7 anos de blog com uma senhora satisfação por ter iniciado essa história e com a certeza de que ainda há muita coisa a ser escrita. E que assim seja, mais um ano de conquistas, sabedoria e recordes de postagens. Feliz 7 anos! Vida longa ao blog!

segunda-feira, 27 de março de 2017

Deixa.

Vai até lá e deixa estar.
Vai até lá só pra não mais se enganar.
Vai e volta.
Em paz.
Sem mais.
Sem dor.
Só com o coração leve.
E disposto.
Vai até lá e se deixe ser.
Deixa ter.
Deixa viver.
Só se deixe amar.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Sentir

Quanta insatisfação nas relações de amizade que se demonstram tão mais frágeis e sem sustentação. Sinto-me cansada por sentir, tanto e o tempo todo. Sinto-me culpada por não parecer digna de também desfrutar de amizades de companheirismo e apoio. Não apenas palavras, mas gestos e ações. Sinto-me cansada pela eterna indisposição alheia. Pelo eterno "não posso". Começo a perceber que estou me transformando em algo semelhante ao que abomino por não ter mais vontade/estímulo de praticar aquilo que acredito e por não ter mais em quem acreditar. Tempos difíceis, eu diria, se não soubesse que uma hora todo sentimento se desfaz e que talvez, quando isso acontecer, seja apenas tempo perdido. 

quarta-feira, 15 de março de 2017

segunda-feira, 13 de março de 2017

Siga esse som

Siga esse som de março vem nas ondas sonoras de Maglore que, talvez, muito me represente neste momento.

Enquanto Sós
(Maglore)
  
Se esse sol não vier
O amanhã é pouco pra dizer que é só ilusão
A escuridão

Se essa cor não vier
Preto e branco é todo universo de habitação
Pra se perder, se achar e se entender
Pra reviver

Eu só queria ter você no coração
Sem ter toda essa tristeza
Em que pese ser amor
Nunca temos a certeza
De que estamos sós, até o fim

Toda dor pesa a fé
De que um dia o tempo feche essa cicatrização
Sem dar vazão...
Mas toda paz é tão certa
Quanto a alegria de saber lidar com a solidão
E perceber, na realidade crer
Pra renascer

Eu não queria emudecer com a razão
E emitir tanta frieza
Se pudesse ser mais são
Ia ver toda beleza
De que enquanto sós...
Somos união

Sobre ela

Ela. Ela sou eu. Em muitas de mim. Em muitas delas. Ela é um pouco de cada, em muito de mim. Ela é o que não sou, o que seria, o que nunca será. Ela é a outra face, o outro sentido, um choro sentido, uma alma de amor. Ela despreza o tempo, se encanta de certezas, descarrega a raiva e transborda de amor. Ela é o que penso, o que não vejo, o que me falam e o que não percebo. Ela é o que fluí. O momento, o instante. Ela é o sorriso constante e a dor marcante. Ela é parte de tudo e um rabisco de nada. Se olhar bem, ela é você. Se olhar bem, ela sou eu.
Quem sabe a sina.
De uma menina.
Que se encontrou em prantos.
Pelos sonhos que deixou de sonhar.
E se viu sem vida.
Por não ter mais encantos.
Por não mais encantar.
E quem diria?
Que um dia a menina.
Se encontraria.
No mais doce encanto de sonhar.
Desabafo.
E me calo.
Não mais me escuto.
E como num sussuro.
Te escuto.
Não me vejo.
Então, me perco em desejos.
De sonhos.
De dor.
E não mais percebo.
Que quanto mais me perco.
Mais me envolve o desejo.
De não mais perder.

domingo, 12 de março de 2017

Tenho a tua voz em meus ouvidos.
Recitando dizeres de desejos.
Em notas musicais bem tocadas.
Em sinceras melodias.
Entre palavras sussuradas e abafadas por trás de uma forte bateria.
Bem ditas.
"Que seja a tua vontade, me ver feliz!"
Faço da tua voz a minha.
Faço dos teus dizeres os meus.
Pois é minha vontade, te ver feliz.

Sempre

Ainda que eu explore outros mares.
Ainda que os ventos me levem por outros ares.
Ainda que tudo me aponte pra outro caminho.
Ainda que mais nada pareça você.
Sinto a força que me envolve te encontrar.
Ainda que eu seja a mais errada das erradas.
Ainda que a ilusão de te amar faça de mim uma eterna sala de espera.
Ainda que eu te ame por todo sempre.
Ainda que eu pense em te esquecer.
Ainda que eu pense em desistir.
Ainda será você.
Navegue, o tempo.
Voe, o tempo.
Ainda será só você.
Sempre.

sábado, 11 de março de 2017

Por ser

Por ser meu sol.
Por ser minha bela flor.
Por ser minha melhor canção.
Por ser um simples gesto de amor.
Por ser os melhores sentimentos.
Por ainda estar aqui.
Mesmo não estando tão perto.
Por ainda despertar meu encanto e meu sorriso.
Mesmo não dependendo mais de ti.
E talvez, nem mais de mim.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Ainda tentando desfazer os temporais.
Ainda tentando desmanchar teus sinais.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Acordei com vontade de poetizar. Acordei com vontade de eternizar.
Pensamentos e sentimentos.
Acordei com vontade de dizer pra você o que és pra mim.
Acordei com vontade de não mais me esconder.
Acordei.
E me veio o mundo.
Falando sobre tudo.
Encobrindo o ser de incertezas.
Mandando voltar a dormir.
E deixando apagar toda poesia que existe em um olhar e em mim.

Sobre ela

Ela pedia mais da vida e a vida devolvia o não. Ela deu um tempo de tudo, de si e percebeu que de nada adiantaria. Ela não queria mais um não da vida. Ela queria apenas a vida e tudo que pode se ter de bom. Seria pedir muito? Se questionava, mas era só uma pergunta vã. Vagando pela existência do inquestionável, do que não vai se obter resposta. Ela voltou a insistir. Mesmo sabendo que seria indevido. Ela voltou a não ser mais sobre sim, ela voltou a ser sobre si.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Quem estou tentando enganar? Iludindo voluntariamente a mim. O que me leva a acreditar que estaria fazendo a coisa certa? A vontade de não mais sofrer ou o desejo incontrolável de ser feliz? E que felicidade é essa que não me deixa ser o bem pra quem me faz bem? Tantos questionamentos me levam a solidão, a preferir a solidão. Como se fosse suficiente pra mim ser só. Como se fosse, de certo, o mais apropriado. Como se a tal felicidade fosse mesmo uma ilusão. E quem sabe, seja. Escondida no suposto sonho de que um dia tudo dá certo, de que um dia tudo termina bem.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

O você que não existe mais.
O você que anda por aí.
O você que é somente um alguém.
O você que agora é somente eu.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Somos frágeis. Somos burros. Exaltamos uma fortaleza sobre um corpo que padece. Esquecemos que somos frágeis. Ignoramos a fragilidade como se fosse um defeito. Somos tão burros. Vivemos em prol de uma necessidade doentia de ser alguma coisa grandiosa. E esquecemos que no fim somos só frágeis. Só um corpo que adoece em um segundo, somos só uma vida que se finda num suspiro. Somos tão frágeis que de nada adianta arrotar valentia e prepotência. Somos de uma fragilidade plena, a todo instante. Que deveria ser reconhecida e preservada. Não ignorada.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Siga esse som

É bem provável que Vanguart seja a minha banda de 2017, estou ouvindo em loop e só cresce a vontade de ouvir mais. Por isso, o Siga esse som de fevereiro traz a minha atual música queridinha.

"... Das Lágrimas"
Vanguart
  
Quando me lembro de você
De mala e cansada de chuva
Das lágrimas na sua blusa
Tentando entender aquele rosto
Aquela dor que trouxe você pra mim

Quando me lembro de você
De mala e cansada de chuva
Das lágrimas na minha blusa
Tentando esconder
Mas querendo você

Porque você nunca me viu chorar
Ainda você sabe me machucar
Todo dia a mesma cama

Vale como alguém que foi embora
Pra nunca mais, mas um dia assim ficou
Eu nem acredito
Que um dia assim ficou e eu nem acredito

Ela vai voltar pra te buscar
De manhã lá, na sala de estar
Eu vou te encontrar
E no fundo eu vou gostar
Quando você disser dos homens com quem deitou
Das armas que já usou
Te amo sem ver a dor

Ela vai voltar pra te buscar
De manhã lá, na sala de estar
Eu vou te encontrar
E no fundo eu vou gostar

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Sopra de si, a paz.
Os olhos de luz.
O sorriso de vida.

Encontra em si, o sonho.
Os instantes de felicidade.
Os caminhos escolhidos.

Deixa em si, a canção.
As letras de amor.
As melodias de delicadeza.

Sente em si, o amor.
O carinho celebrado.
O carinho recebido.

Mantem em si, a esperança.
De ter em si o amor.
A canção.
O sonho.
E a paz.
Vento vai.
Sem direção.
Encontrando espaços.
Sem precisão.

Vento vai.
Levando em si a emoção.
De quem amou.
Sem permissão.

Vento vai.
Brisando o mar.
Soprando o ar.
Silenciando o estar.

Vento vai.
Buscando carregar.
O que sempre esteve lá.

Vento vai.
Sem nunca deixar pra trás.
Aquilo que sempre esteve lá.

Sobre ela

Ela estava plena, em virtude da vida que a reconquistava. Ela estava em imensidão por tudo que a envolvia. Enfim, sentia-se grata pelos dias de paz e pelos corações cheios de amor que ainda se manifestavam pelo mundo. Ela encontrou sorrisos e abraços em pessoas distantes e se preencheu disso pra continuar, pra buscá-los e trazê-los pra perto. Ela estava feliz, como deveria ser. Sempre.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

A gente não sabe dos medos que nos atormentam até senti-los. A gente não sabe das sombras de dor que afligem o coração do outro. E nunca saberemos, nem quando nos dispusermos a ouvir e acolher o outro. A dor do outro nunca será a nossa. Ninguém nunca entenderá em plenitude o que o outro passa e como se esforça pra resolver suas questões internas. Independente de tudo, nosso coração e  nossas dores sempre nos farão ser só.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Sim.
Eu vou.
Pra onde?
Não sei.
Tantos caminhos a se decidir.
Tantas histórias a se vivenciar.
Uma vida inteira pela frente.
Basta olhar e se encontrar.
Faço desse não minha poesia diária.
Pra desiludir o coração e recobrar a razão.
Faço desse não o meu sim.
Pro recomeço.
Pra vida.
Faço desse teu não uma palavra solta, que vaga pra longe de mim.
Faço desse teu não o meu mais sincero muito obrigada.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Houve um tempo em que cada dia parecia uma eternidade. Houve um tempo em que a verdadeira história se escondia. Todos sabiam, todos percebiam, mas ninguém tinha autoridade para desfazer os desencontros. Diferente do que era registrado, os dias não deixavam de contar e realizar seus instantes. Diferente do que era escrito, os sentimentos moviam a necessidade de esclarecer a história e deixar a mostra os reais fatos. Com toda a dignidade que a vida pede, novas pessoas fizeram da história uma nova era. Despertando tudo que precisava existir para que as coisas enfim pudessem ser vistas como de fato eram. Tornando o mundo um lugar diferente por ser real e feito pra quem está disposto a mantê-lo em sintonia com o que a vida tem de melhor.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Muito o que dizer.
Muito o que sentir.
Muito o que fazer.
Muito.
Muitas vezes preenchido de pouco.
Muitas vezes só um instante.
Um olhar.
Um sorriso.
Uma imensidão de sentimentos.
O muito pensado, gerido e transformado em nada.
O muito que se perde na grandeza do infinito de razões pra se ser muito.
O muito prazer.
O muito só.
O sinto muito.
Muito daquilo que o mundo precisa.
Muito daquilo que o corpo pede.
Muito de tudo que se entende.
Muito de cada um.

Encontrar uma história.
Inventar mistérios.
Ter a paz pra acalmar corações.
Transformar em versos o que a alma fala.
Despertar emoções em quem precisa.
Ter a certeza que a vida é bem melhor com poesia.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A vida tem apontado para uma mudança, a necessidade de sair, de ir embora, de fugir deste lugar. Como se vivesse em um estado temporário de permanência. Como se em breve fosse possível voar. A sensação de ter outros planos e não querer se acomodar com o que vem sendo feito, com o aqui e o agora. Torço que seja um sentimento real e plausível.

Sobre ela.

Ela ainda se sentia fraca. Indisposta por sentir. Ela ainda tentava reforçar seu coração e blindar qualquer sensação de tristeza. Mas ela não conseguia. Ela queria apenas ser mais leve e livre para ter em si sentimentos que pudessem ser compartilhados. Ela ainda tinha o mesmo tom de outrora. Investir em novos bons momentos ou se manter em sonho de paz e ilusão? Ela não sabia. Os dias mostravam que não haveriam muitas mudanças e a única chance que ela tinha era a espera, por mais contraditório que fosse. Ela sentia que algo aconteceria, em breve. O seu coração se contorcia, mas nada poderia ser feito. Ela só precisava esperar e superar.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Hoje a tristeza bateu forte nesse peito já dolorido. A vontade de não mais sofrer não supera a dor causada pela indiferença. Aperto o coração em abraço de súplica, pedindo que pare. Pare de doer e se machucar. Hoje não tá dando pra sorrir, só pra sentir a lágrima correndo calada pelo rosto enquanto me questiono sobre quanto tempo mais terei que suportar tão indigesto sentimento. 

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Prometi que não traria o mesmo tom de dor de outrora pra dentro de mim. Contudo, apenas sinto. É impossível ignorar o que os sentimentos te dizem. Não dá pra calar quando o coração fala e implora pra não deixar morrer aquilo que o sustenta. Meu vazio preenchido, tão real, tão demasiadamente insistente. Talvez seja bom deixar extrapolar o que me enche, por pra fora na tentativa de não mais guardar aqui. E que seja, da forma que for pra ser.
Mais que tudo que eu já senti, meu coração te guarda. Preso num pequeno espaço pra não mais sair. É tempo de apagar. Cada dia, cada sorriso, cada instante de pensamento. É tempo de não mais pensar, no que seria, no que poderia existir. É tempo de esquecer e não mais deixar florescer.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Siga esse som


O primeiro Siga esse som de 2017 começa com uma música que traz em sua letra uma mensagem de amor, luz, esperança e gratidão. Escrita e cantada pelo querido Paulo Novaes. Aproveito pra deixar aqui mais uma vez a minha admiração e o meu carinho pelo trabalho do Paulo, grande músico da minha geração que tem um futuro lindo no mundo da música. 

Esfera
Paulo Novaes

Pare pra escutar, tente ouvir o amor e a solidão.
Seja muito sim, e um pouco não, não é pecado
Finja não ouvir, e seu lado negro pode ir
Toda hora é hora de assumir a quem se ama

Tente permitir, que cada novo ato de amor
Floresça e espalhe gratidão, por nossa esfera
Tente se ouvir, sentir a própria pele arrepiar
Chorar se for preciso, aliviar


Finja não ouvir, e seu lado negro pode ir
Toda hora é hora de assumir a quem se ama

Tente permitir, que cada novo ato de amor
Floresça e espalhe gratidão, por nossa esfera
Tente se ouvir, sentir a própria pele arrepiar
Chorar se for preciso, aliviar

Pra que mentir a suas verdades se estão escritas no coração?
Pra se ouvir tem que haver coragem, de aprender com o próprio não
Pra que mentir a suas verdades se estão escritas no coração?
Pra se ouvir tem que haver coragem, de aprender com o próprio não


Ps.: que 2017 seja mais um ano pra vê-lo tocar ao vivo. 

domingo, 1 de janeiro de 2017

Feliz Ano Novo.

Vem chegando um novo ano e aquele sentimento de renovação vai se tornando mais forte. Quem sabe seja realmente tempo de esperança, quem sabe seja mesmo o momento pra acreditar que as coisas podem ser melhores. E mais do que  isso, talvez seja a hora de fazer com que as coisas sejam melhores. Lutar, trabalhar e conquistar com respeito, competência e seriedade os dias melhores. Acho que é isso que espero e planejo pra 2017. Ser mais, fazer melhor, ser mais amor pra enfim emanar como um ser máximo de luz. Feliz 2017!