segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sobre ela

Ela estava mergulhada. Nos sonhos, na vida, na eternidade, no coração. Ela estava imersa em um mar de emoções. Sentimentos dúbios a dominavam como uma velha e boa companhia. Dia após dia. Dentro do seu coração ela via pelos olhos do amor e mergulhava ainda mais, em busca de toda uma plenitude real. Imaginária, era o que ela não percebia. Ela não via a impossibilidade do sentimento interno-irreal. Mas ainda assim, sincero e doce. Ela continuou mergulhando. Sentindo-se indiferente, com uma conformidade discreta, não pensada, ignorada, mas existente. E assim foi, para além do que infinito interno permite. Mergulhada em si. 

domingo, 24 de julho de 2016

Siga esse som...

Siga esse som com o meu sol de todo dia. 

Meu Sol
(Vanguart)
  
Minha alma
Sabe que viver é se entregar
Sabendo que ninguém pode julgar
Se teve que olhar pra trás ou não

Talvez
Se a vida me trouxer o que eu pedi
Te encontro e faço tudo o que quiser
Te dizendo "O Sol renasce amanhã"
A vida é tão mais vida de manhã

Quando vejo você
Saiba você é
Meu Sol

Ela
Tem entrelinhas fáceis de rimar
Me encosta o colo e fica onde quiser
E me molha como um rio que lava o chão

Só pra você
Eu tenho os olhos e meu coração
Espero o teu sorriso e as tuas mãos
Não esquece, o Sol renasce amanhã
A vida, enfim vivida de manhã

Quando tenho você
Sempre você é
Meu Sol

Meu Sol
Saiba você é
Meu Sol
Sempre você é
Meu Sol

Eu já
Me preparei demais
E declaro, agora é a hora
O amor profundo, o amor que salva
Vem depressa, não demora

Meu Sol
Saiba você é
Meu Sol
Sempre você é
Meu Sol
O que eu vejo
Ninguém vê
Até um dia encontrar
Alguém que veja
Pelo meu olhar.

domingo, 3 de julho de 2016

Entrelaços presos.
Pregos enferrujados.
Dias acinzentados.
E uma solidão adormecida.
Que renasce.
Ressurge.
Para liberta-se.

sábado, 2 de julho de 2016

Quando a vida te freia.
Quando o coração para.
Quando a razão percebe.
E o sentido muda.
Quando o amor profundo não é mais que uma poça rasa.