quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Cada dia.

Cada dia uma nova forma de ver o mundo.
Cada dia algo novo sendo aprendido.
Cada dia entendendo melhor minha função na vida.
Cada dia me orgulhando ainda mais de conhecer profissionais incríveis.
Cada dia tendo uma experiência mais rica que a outra.
Cada dia percebendo qual meu real caminho.
Cada dia sendo mais feliz.
Cada dia me inspirando.
Cada dia me encontrando.
Cada dia me encantando.
Mais.
Cada dia sendo mais.
Cada dia sendo melhor. 

Siga esse som...

Janeiro: Um "Siga esse som" cheguei de saudade de 2010. Vale lembrar da Nova Bossa!

"Tudo mundo sabe"
(Nova Bossa)

Todo mundo sabe que o tempo voa.
Voa como mágica, voa a toa.
Todo mundo sabe que o mundo gira.
Presta atenção nas nuvens que a gente cria.
Presta atenção no povo que o povo pira.
Todo mundo sabe que o tempo voa.

Tô do lado do bem.
Tô sentindo a esperança que vem.
Acordar pra viver.
Viver como criança, neném.

Tô do lado do bem.
Tô sentindo a esperança que vem.
Acordar pra viver.
Viver como criança, neném.
Viver como criança, neném.

Sente o perfume perfeito que o mundo exala.
E a tristeza que vem quando o povo cala.
Pede pra gente falar que o mundo gira.
Presta atenção nas nuvens que a gente cria.
Presta atenção no povo que o povo pira.
Todo mundo sabe que o tempo voa.

Tô do lado do bem.
Tô sentindo a esperança que vem.
Acordar pra viver.
Viver como criança, neném.

Tô do lado do bem.
Tô sentindo a esperança que vem.
Acordar pra viver.
Viver como criança, neném.

Viver como criança, neném.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Sobre ela.

Ela estava pensando no que diria se o encontrasse. Ela acreditava que muito provavelmente não diria nada, afinal, a timidez não permitiria assim como não vinha permitindo há tantos anos. Mas, por alguma razão, ela sentia que um leve primeiro passo deveria ser tomado. Era necessário alguma aproximação, afinal, não poderia ser tão difícil. Então, ela se encheu de uma coragem amiga e foi em busca do tal primeiro passo. Sem afliação, apenas com as melhores palavras e desejos. E assim o fez. Como resultado ela teve uma resposta igualmente amigável, de quem tem em si um transbordar de afeto e carinho. Sendo capaz de gerar nela o seu melhor sorriso e, assim, fazendo com que seguisse tendo uma nova e maravilhosa fonte de doçura e serenidade.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Adeus ano velho, feliz ano novo!

Acabou, 2015! Mais um ano que se vai... Ainda bem, porque acho que 2015 não vai deixar muitas saudades. Ano difícil, cheio de perdas e coisas ruins, mas com algumas pontinhas de felicidade. Foram elas: 
- especialmente musicais: teve abraços do Paulo Novaes em São Paulo, abraços da Barbara Rodrix também em SP, teve abraços da Larissa Baq aqui em São Luís, cd do Juca Chuquer, certeza cd do Paulo Novaes ~ainda vindo por aí~, do cd da Lari Baq ~ainda vindo por aí~, do cd da Filarmônica de Pasárgada ~ainda vindo por aí~, e mais outros tantos. 
- especialmente pessoais: teve a visita aos familiares do Rio, teve conhecer o Hudson Prado, teve a volta de Manu, teve reencontros com Diego, Telson e Fabiana e teve o nascimento de uma amizade muito especial diretamente de SP, ou seja, as irmãs Farias Bia e Meiri. 
- especialmente locais: teve Rio, teve idas à São Januário, teve São Paulo pela primeira vez e teve Fortaleza.
especialmente profissionais: teve um ano incrível de aprendizado no estágio com profissionais inspiradores, teve um ano de dúvidas e descobertas do que quero para o meu futuro profissional.
especialmente amorosas: Descobri que ainda existe algo bom dentro de mim e encontrei um amor por trás de lentes 18-250 mm. 

No fim, aparentemente, 2015 não foi tão ruim. Basta tentar valorizar um pouco as pequenas pontas boas dos dias bons. Enfim, que 2016 pise leve no acelerador e não maltrate tanto nossos corações. FELIZ ANO NOVO!