quarta-feira, 21 de maio de 2014

Oritá!

Um piano, uma bateria e um baixo. Bruno Piazza, Gabriel Alterio e Filipe Maróstica, os respectivos instrumentos e instrumentistas, juntos, podem ser chamados de Oritá. Um trio que muito encanta ao combinar talentos e instrumentos de forma tão primorosa. Logo na primeira audição é possível perceber a sutileza e sensibilidade de quem faz parte desta combinação. Muito me agrada saber da existência de projetos como o Oritá e de pessoas dispostas a fazer o novo, a criar outras essências e levar o resultado diretamente a quem tem anseio por isso. E agora, o Oritá está prestes a arrecadar o valor que possibilitará a conclusão do seu primeiro álbum. O que pra mim é uma felicidade imensa, pois sinto que fiz parte dessa conquista seja contribuindo, divulgando, torcendo ou dando F5 (de forma frenética e ansiosa) na página do Partio para saber quanto já havia sido arrecadado e quanto ainda faltava. Enfim, estou orgulhosa do lindo trabalho desenvolvido por estes rapazes e espero que em breve eu possa presenciar uma bela apresentação ao vivo deles. Enquanto isso não ocorre vamos de youtube, "Manhã de sol" para se deliciar e encantar. 


"A vida cabe num click!"

Já diria o querido Fabio Cadore, "a vida cabe num click, num abrir e fechar, numa semente de aveia." Sábias palavras as do Cadore e super longe de mim discordar, e nem tenho motivo pra isso. E ele tem total razão, afinal a vida é frágil demais e surpreendente demais. Basta um click para que tudo aconteça, para que tudo mude, se transforme, tome outros rumos e isso é fascinante, principalmente quando não estamos esperando. Ou quando esperamos que algo aconteça, mas não temos certeza e simplesmente acontece. Novos caminhos, um novo click... Acho que finalmente a vida está voltando a ser aquilo que não deveria ter deixado de ser. E que isso seja bom!

domingo, 4 de maio de 2014

Siga esse som...

"... Com que pé eu vou, retomar o pé da minha vida, se perdi o chão do meu amor?..." o Siga esse som de maio já sabe muito bem "por onde começar" e "...pra onde vai depois dali...", pois veio cheio de carinho pra dizer que quem o embala é (nada mais, nada menos) que o talentosíssimo Tó Brandileone. 
Dono de uma voz maravilhosa e de composições infinitamente majestosas, ele chegou aos meus ouvidos graças ao tão querido grupo "5 a Seco" e logo se tornou, individualmente falando, "um dos a seco" mais ouvido por mim. Não é muito difícil explicar o porquê, uma vez que o Tó Brandileone tem uma doce e fascinante poesia em suas músicas. 
Suas composições transmitem, inspiram, acolhem o coração e despertam esperanças que tantas vezes perdi por acreditar que não haveria mais poesia nas letras das músicas, quiçá nas melodias. Tó foi o cara que me mostrou que eu poderia, que deveria, continuar acreditando nas canções, nas poesias e na sensibilidade dos compositores. 
Ele seria o tipo de pessoa que sentimos muito orgulho só por saber que existe e que nos deixa absurdamente felizes por se permitir compartilhar com o mundo todo o seu talento, nos dando mais orgulho ainda. Não é à toa que tanto o primeiro álbum quanto o segundo são cheios de sutileza, carinho e apreço pelas palavras, sendo encantador ouvi-los. E, por isso mesmo, torna-se muito difícil escolher uma única música para pôr aqui, mas ainda bem que o mês de maio é bem comprido e vai ser possível ouvir todas as outras canções. Antes da música escolhida, gostaria de desejar muito sucesso ao Tó e de dizer que torço pelo dia em que o meu caminhar possa seguir até um show dele, afim de que eu possa agradecer pessoalmente por tanto talento. Obrigada, Tó! Segue:

Ontem Hoje Amanhã
Tó Brandileone

Sim, pode começar
Vasculhando as gavetas de casa
Livros, fotos, broches raros
E um pouco mais pra lá
Tem os restos de um colar de contas
Que te emprestaram num carnaval

E tem bilhete de amor de quando seu vô conheceu sua vó
Dizendo: Então valeu caminhar se no final da estrada está você

Bem, você toma um ar
E relê cada linha sem pressa
Reparando nos detalhes e põe-se a viajar
Que assim como encontrou essa carta
Alguém um dia pode encontrar
Um cartão postal que você vai escrever a alguém
Qu’inda nem conheceu
Dizendo: a vida foi caminhar até o momento de chegar aqui

Mudam aquelas leis
Nasce outro bebê
Vencem as prestações
Da janela você vê
Pessoas que vem e se vão
Nos bolsos carregam papéis
Nos quais se inscreve a história de um tempo e um lugar

Morre um ditador
Florece o seu ipê
Caem velhos tabus
Surgem outros porquês
Os filhos os pais e os avós
As cartas de amor e os carnês
Assim vai correndo a vida
Ontem hoje amanhã.


OBS1.: Entre tantas músicas lindas escolhi "ontem hoje amanhã" apenas por eu ter me encantado logo na introdução, tocou muito meu coração trazendo uma sensação maravilhosa e um desejo imenso de escrever cartas para as pessoas e de encontrar também.
OBS2.: Hoje é dia de Tó Brandileone em Paris. E a gente aqui, né? hehe
OBS3.: Irmãos talentosíssimos: o Tó Brandileone é irmão do tão talentoso e querido Juca Chuquer, destacando que são formas diferentes de compor que invadiram minha vida cada um da sua melhor maneira. 

Mais Tó Brandileone: