quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Vasco x Flamengo

Pela quarta rodada do campeonato carioca, enfim, um clássico digno de ser chamado de clássico (bagunçar os outros times, quem nunca? rs). Vasco e Flamengo se enfrentam, amanhã, no Engenhão às 19h30 (horário ingrato, né?!) e eu que queria muito estar lá, não estarei (Seria lindo eu sei, mas paciência minha gente!). O que de forma alguma significa que não acompanharei, do jeito que for, o jogo do meu lindo Vasco. Sem Carlos Alberto (machucado pra variar e para aquecer os ânimos dos torcedores!), porém com Bernardo e Éder (que apesar dos comentários negativos por aí tem se saindo bem melhor do que boa parte do ano passado, não tá 100% nem se quer 75%, mas tá aí na labuta). Tá certo que a escalação do jogo ainda não saiu, mas não custa nada arriscar, né? Então a minha escalação  (baseada no que vem sendo aplicado pelo Gaúcho) e comentários (baseados na minha concepção, claro!) são: Alessandro (candidato a  parede da colina, só tem que não levar mais tanto gol numa só partida, né? Dois tá muito, que isso!), Abuda (o quebra-galho que deu certo, mitando na lateral!), Dedé (Mito, Divo, Capitão, Não se vende, Dedéééé!), André Ribeiro (candidato a substituto no cargo de marrentinho encrenqueiro), Wendel (quase um tanto faz quanto tanto fez, que vai pro banco já já), Fillipe Soutto (sem piadinhas, por favor. Tem futuro, o rapaz!), Pedro Who (quer dizer Ken. :X Grande assistente, deu um gás a mais ali no meio. Que assim continue, né?), Jhon Cley (por algum motivo o Gaúcho prefere ele, enfim... então tá aí no time, por mim colocava o Dakson que também não é lá essas coca-colas toda, mas que pelo menos tem o nome mais sonoro.¯\_(ツ)_/¯), Leonardo no lugar de Carlos Alberto (porque divou jogo passado. Aproveita pra divar mais, garoto, porque se Cazalberto ficar no DM por muito tempo ~ musiquinha, por favor ~ "o titular é você!"), Bernardo (menino que já tá no coração da torcida novamente, tá fazendo até dancinha pra comemorar gol, gente. rs. Sabia que os olhos desconfiados iam voltar a confiar) e Éder Luís (Chico Bento ou neto do vento, whatever! Torço por esse baixinho, espero que possa mostrar para os faladores negativos o seu futebol de primeira). Os reservas não vou comentar, porque só de pensar na numeração deles já fico confusa. Não tentarei entendê-la agora, quem sabe num futuro. O fato é que até agora o time tá dando certo, até quando não sabemos. Sobre as estreias do Nei e do Yotún, torço para que deem certo de verdade, porque se forem daqueles tipos de mudanças que só servem pra bagunçar com a parada é mais louvável que fiquem no banco, contudo isso só iremos saber quando forem jogar. Se bem que o Gaúcho anunciou que ainda não estão garantidos como titulares. Enfim, amanhã tem jogo e é disso que o povo gosta, então quero força, garra, determinação, gols e  vitória, né? :D

Às vezes somos egoístas, tão sem querer, simplesmente por acharmos que estamos fazendo o que pode ser considerado o melhor, às vezes até por amar demais. Sem dúvida, o amor leva ao egoísmo. Somos egoístas por achar que quem amamos sempre estará perto de nós independente de qualquer coisa. Quando nos acostumamos com nossas vidas somos capazes de acreditar que ela será assim para sempre, mas de repente ela muda e isso funciona como se nos fosse deferido um golpe forte no estômago que nos paralisa, nos tirar o ar e nos faz curvar. Sendo doído demais, caímos. Contudo, quando enfim nos reerguemos e percebemos que nada mais fará voltar aquilo que nos cercava, confortava e que parecia tão indestrutível... refletimos sobre o quão fomos egoístas.  E chegamos a conclusão de que nada vale a pena quando levado ao extremo. Na verdade, chegamos a conclusão de que é tudo inerente. Independente do que façamos as coisas aconteceram e, quando acontecerem, não poderemos fazer nada para evitar, pois nunca estaremos preparados. Até que um dia, toda reflexão vai embora então voltamos a acreditar em mais coisas e nos apegamos a mais pessoas, até que tudo se repita. Dessa forma a vida segue mudando e às vezes sendo até bem engraçada com todos nós. 

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Mais Vasco!

Eu já havia comentado sobre o início do Vasco no campeonato carioca, contudo volto aqui para dizer o quão sensacional foi o 4 a 2 em cima do Macaé na última quarta. Com gols do Bernardo, Carlos Alberto, André Ribeiro e Dedé, o time se desenvolveu muito bem na partida. Claro que ainda não dá para afirmar que o time está absurdamente bem, até porque ainda precisamos nos concentrar mais. Afinal, algumas coisas banais como cometer faltas dentro da área e errar passes não são coisas que devam ficar se repetindo, né?! Deixar 100% de cometê-las é algo que realmente não vai acontecer, tenho consciência disso. Uma vez que dividas mais fortes são comuns em todas as partidas e no calor do jogo entradas mais violentas acontecem, entretanto não custa nada ter um pouco mais de cautela e evitá-las. Já que não é necessário um esforcinho extra para se prejudicar. Estou levando para esse lado devido a entrada do André Ribeiro (que já tinha um cartão amarelo por falta dura e reclamação em outra jogada. Espero que não seja mais um marrentinho encrenqueiro no time) no jogador do Macaé que resultou em um pênalti que, por sua vez, num gol. É fato que vencemos, é fato que também tivemos uma entrada agressiva no Éder que também resultou em pênalti, contudo é importante pensar nos tão polêmicos "ses", já que tal atitude poderia nos deixar diante de uma circunstância desfavorável. Enfim, é uma preocupação que deve existir. Bem, voltando a falar da partida, apesar do Macaé ter saindo na frente o primeiro tempo foi do Vasco. Pressionou bastante, teve cruzamentos magníficos do Abuda, ótimas tabelinhas entre Carlos Alberto e Éder Luís. Já o segundo o Macaé parecia ainda assustado com a virada do Vasco, contudo se animou com o segundo gol e tentou fazer mais alguma coisa chegando mais na área do Vasco. Só que ficou só nisso mesmo, no fim foi Vasco 4 e Macaé 2. Agora, é melhorar o que tiver de ser melhorado, treinar forte para seguir nesse ritmo até o fim.  

OBS1.: Abuda arrasando na lateral, mesmo não sendo sua função, assim que é bom. Fez com que eu lembrasse do Allan que também quebrava muitos galhos em várias posições. rs
OBS2.: E o Nei, heim?! Fez que vinha, fez que não vinha, tentou o Santos, mas terminou vindo para a gente mesmo. Que seja muito bem vindo, então! ;)
OBS3.: Dedé fica, pelo menos, até o meio do ano. \o/ Depois, já não se sabe... o jeito é esperar para ver.
OBS4.: Dia 26/01 tem Resende x Vasco no Raulino de Oliveira (Volta Redonda), às 21h.

domingo, 20 de janeiro de 2013

Com todo gás no Carioca!

Enfim, começou o Campeonato Carioca 2013. Ontem o Vasco jogou contra o Boavista em Volta Redonda e o que posso dizer é que não poderia ter começado melhor. O que foi aquele 3 a 0? Carlos Alberto, Éder Luís e Bernardo (os autores dos gols) jogaram muito. E quem disse que só eles que jogaram bem... Abuda surpreendeu, já que estava meio que como um quebra-galho na lateral direita sendo que é volante, desenvolveu-se muito bem durante toda a partida. Dedé capitão, sem a menor sombra de dúvidas, jogou muito também. Fiquei feliz com o desempenho do Pedro Ken em sua estreia, mostrou força e vontade para desenvolver no time. Acredito que tem muito potencial e será bastante importante. Alessandro no gol inspirou confiança e, por mim, tem tudo para permanecer como titular, já que a princípio o Michael Alves não se deu muito bem na pré-temporada. Tenho certeza que com a saída do Prass, essa é a grande chance e o momento do Alessandro mostrar seu trabalho e os motivos pelos quais ele é goleiro do Vasco, que é palco de grandes goleiros. Substituir o Prass não será tarefa fácil, já que ele possui a torcida conquistada, contudo vale ressaltar que ele chegou ao Vasco como substituto e sobre olhares desconfiados e que aos poucos foi conquistando a confiança e a simpatia da torcida. Então, resta ao Alessandro fazer seu melhor para conseguir o mesmo. No início da partida o Boavista era tido como o adversário mais difícil da rodada entre os que os times grandes iriam enfrentar e que, de fato, o Vasco teria muito trabalho. Contudo, não foi exatamente isso que se viu. O que eu vi foi um Boavista sendo absurdamente pressionado. Se alguém se disse decepcionado com o que viu, porque esperava um Vasco acuado,  eu só lamento. Enfim, a partida se encerrou com a sensação de felicidade por ter um time que se continuar nesse ritmo chegará longe esse ano. E assim será! ;)

OBS1.: Tive a sensação que o neto do vento voltou e fiquei felicíssima com isso.
OBS2.: Bernardo reconquistando a torcida é muito bom.
OBS3.: Combinação Gaúcho + Ricardo Gomes + René Simões renderá bons frutos.
OBS4.: Habemus um lateral esquerdo (\o/) o peruano Yoshimar Yotún. Torcemos para que ele seja o nome a qual me referia no post passado. :)

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Perfeccionismo

Nunca gostei de perfeccionismo. Talvez, porque todos os perfeccionistas que conheci tenham  me mostrado o quão infelizes eram. Quando digo infelizes refiro-me que, nas suas buscas incessantes pela perfeição, deixavam claro suas frustrações por nunca atingi-la.  Devo confessar que conheci muitos e, por vezes, até tentei pôr-me no lugar deles, mas percebi o quanto me fazia mal tentar atingir aquilo que era inatingível, percebi o quanto de tempo perdi com coisas que já estavam finalizadas. Ser perfeccionista é exigir muito dos próprios limites, é querer ser sempre mais do que aquilo que é, é ver além do que existe (não positivamente). Para dizer a verdade, nenhum dos que conheci possuíam positividade, pelo contrário, pareciam se deliciar de negatividade. Por vezes, senti pena por vê-los se prestando a tamanha falta de amor próprio e entendimento de si mesmo. Mas, quem sou eu para julgar alguém e suas atitudes? Até tentei incentivá-los de que eram bons no que faziam e que não precisavam se crucificar por coisa alguma, entretanto nunca me ouviram. Quem ouviria? A gente sempre acha que ninguém entende nossos motivos de fazer, pensar e agir. Assim, passei a acreditar que não o faziam para si e sim para os outros, sempre absurdamente preocupados se fulano ou sicrano vai fazer assim ou daquele jeito, se vai ser mais ou menos elogiado, se vai ou não atingir a glória eterna pelo seu feito perfeito. Contudo, na impossibilidade de mudar os outros, resolvi por mim ser feliz diante dos meus limites. Fazer o que é necessário da minha melhor forma, sem me matar pelo resultado mais perfeito de todos já vistos. A vida é tão única para ser desperdiçada como coisas que nos façam infelizes. 

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Falando sobre o Vasco...

Há muito tempo que não falo sobre o meu Vasco da Gama, por isso, resolvi escrever um pouco. O campeonato carioca 2013 já está para começar e o Vasco vem se preparando no Centro de Treinamento João Havelange em Pinheiral-RJ. 

É certo que, nessas últimas semanas, muitos jogadores deixaram o time. Inclusive o Fernando Prass (o que para mim foi algo bem difícil de assimilar), Juninho Pernambucano, Felipe, entre outros, que somados as ausências de Diego Souza, Fagner, Rômulo e Allan deixaram um vazio significativo. O jeito foi restruturar o time fazendo novas contratações e aproveitando os jogadores que ficaram. 

Apesar desses desfalques, tivemos algumas notícias boas como a volta do querido Ricardo Gomes como diretor técnico, a chegada de René Simões como diretor executivo que vem se mostrando extremamente motivado em fazer o Vasco melhorar e ir em busca de títulos, o Gaúcho que deixou de ser interino para ser técnico. A permanência do ídolo Dedé também foi uma das coisas boas deste início de ano, apesar das diversas especulações de sua possível ida à outros times. Já a permanência ou não de Fellipe Bastos tem deixado a torcida com cara de interrogação (inclusive, eu nunca aprovei a sua permanência no time e, particularmente, torço para que sua ida ao Inter se confirme logo logo), sem falar que, caso ele não vá, seu contratão (sim, porque pelo tempo só pode ser chamado assim!)  com o Vasco vai até 2017.

Contudo, a chegada do Pedro Ken (meia), Sandro Silva (volante), Leonardo (atacante), Michael Alves (goleiro), entre outros, renova a esperança em um Vasco mais competitivo, mais forte. Vale destacar, também, o retorno do Bernardo, que apesar dos olhares desconfiados, tem todas as chances de reconquistar a torcida com seu bom futebol. Ainda falta alguém para a lateral esquerda (que, convenhamos, não é um problema de hoje, é antigo), é bem verdade que temos o Thiago Feltri e o Dieyson, contudo sabemos que ambos ainda não correspondem às expectativas desejadas. Um terceiro nome, mais consistente (se é que pode-se dizer assim) que viesse a  corresponder de forma imediata seria um grande alívio para todos (lê-se: precisa-se de titular para a lateral esquerda desesperadamente!). 

A verdade é que ainda existe muito para ser feito, afim de que conquistemos nossos objetivos para este ano. Deixar de lutar, nunca. Ainda teremos mais e mais alegrias com o Vasco. Esperamos assim que os reforços venham acrescentar e melhorar o time. E nós, torcedores fieis incontestáveis, ficaremos torcendo e de olho durante toda a temporada, a cada passo dado pela diretoria e jogadores. 

Vale acrescentar que venho acompanhando o Vasco mais graças ao programa Só Dá Vasco. Para conferir: http://www.sodavasco.com.br/ 

;)


quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

As long as you love me

Daí eu estava procurando coisinhas sobre o grupo Ordinarius e descobri esse cover simplesmente sensacional de "As long as you love me" do Backstreet Boys... ♪♫ "I don't care who you are, where you're from, what you did, as long as you love me" ♪♫ Quem não conhece? kkk... 



Mais Ordinarius em:
Site: www.ordinarius.com.br 
Facebook:http://www.facebook.com/pages/ORDINARIUS/124464867657567?fref=ts



terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Siga esse som...

Para o "Siga esse som" desse ano pensei em algo diferente.. não ser composto somente por músicas que eu conheço e gosto, mas sim durante o ano buscar músicas que falem, citem cada mês e que, claro, tenham/venham/ toquem minha alma fazendo algum sentido para mim. ;) Para o primeiro, segue a música "De janeiro a janeiro", canção simpática que conheci hoje mesmo. rs... 


De janeiro a janeiro
Nando Reis
Não consigo olhar no fundo dos seus olhos

E enxergar as coisas que me deixam no ar, me deixam no ar
As várias fases, estações que me levam com o vento
E o pensamento bem devagar
Outra vez, eu tive que fugir
Eu tive que correr, pra não me entregar
As loucuras que me levam até você
Me fazem esquecer, que eu não posso chorar
Olhe bem no fundo dos meus olhos
E sinta a emoção que nascerá quando você me olhar
O universo conspira a nosso favor
A consequência do destino é o amor, pra sempre vou te amar
Mas talvez, você não entenda
Essa coisa de fazer o mundo acreditar
Que meu amor, não será passageiro
Te amarei de janeiro a janeiro



Até o mundo acabar.




Imagem de: https://www.ufmg.br/online/arquivos/003904.shtml