sábado, 26 de maio de 2012

Sobre o Vasco...


Há muito tempo não posto sobre o Vasco. É até engraçado ou estranho já que vivencio-o diariamente. Mas enfim, hoje resolvi falar. Agora, acabou de terminar a partida Portuguesa x Vasco, no qual o Vasco venceu por 1 a 0 pelo brasileirão 2012, e senti a necessidade de me manifestar.

Depois de anos, eis que o Vasco retornou a Libertadores! Entretanto, não conseguiu chegar a semifinal. Mas qual o problema? Apesar se não termos sido classificados podemos tirar lições positivas disso. Percebemos que temos um bom time, jogadores de qualidade que possuem sim a possibilidade de disputar e conquistar títulos. 

Erros, falhas estamos sujeitos a isso. Normal de acontecer, entretanto, isso não significa que não possam ser evitados ou corrigidos.  A concentração é de extrema importância e, como já disse indefinidas vezes, se o time não estiver totalmente concentrado, focado, direcionado no jogo ficará muito difícil alcançar o que quer que seja. Como ocorreu na Copa do Brasil do ano passado, fomos campeões, porque estávamos focados, tínhamos objetivos e não foram admitidos falhas. 

Esse ano não temos Copa do Brasil, nem Libertadores, mas temos o Brasileirão que é um campeonato longo e que tá só no começo. Temos muito o que rever, aprimorar, mas estamos no caminho. Admiro e confio na união, na determinação e no comprometimento do grupo que se formou. E fico extremamente feliz com isso, pois com uma equipe unida, a força de vontade tende a aumentar.

Agora, é torcer para que nossos objetivos sejam alcançados da melhor forma possível, por mérito. Que a gente possa ter o devido reconhecimento e sempre, sempre a certeza de que estarei apoiando. Mesmo que não concorde com algumas substituições, jogadas e defesas. Rs. 

Foto:  http://www.vasco.com.br




segunda-feira, 21 de maio de 2012

...

Para mim, sempre houve um inteiro e, deste inteiro, eu não sentia que fazia parte. Talvez seja assim que as coisas devam ser, inteiros que não fazemos parte para que não haja sofrimento. 
Estar sozinha nunca foi surpresa, nem muito difícil para mim. Uma vez que, conviver não era minha melhor opção. Achava que eu sozinha me bastava. Afinal, pra que querer pessoas que não me compreenderiam, não me ouviriam, não concordariam comigo, que enfim, não acrescentariam algo relevante na minha vida ou melhor, que não fariam alguma diferença nela?
Bom, às vezes acredito que pensar assim é um erro e que de alguma forma sempre precisarei de outras pessoas ao meu lado, já que não sei e não posso fazer tudo que preciso pra sobreviver, direta ou indiretamente falando. 
Entretanto, ficar sozinha nunca foi sinônimo de tristeza, fazer o que quero, cantar, dançar, sorrir, falar sem se sentir constrangido e nem regulado. Ser feliz diante das possibilidades sem medo ou remorso. Apenas ser um ser.  Comum talvez, não importa. Viver da forma que convém, que se deseja.  É, simplesmente, viver.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Siga esse som...

Siga esse som... desse mês é com Paulinho Moska, uma música muito legal! ;) 


Nunca Foi Tarde

Paulinho Moska



 Ando pela rua a te chamar
Mas na verdade, tanto faz
Porque visto as frases que você me deu
Mas elas não me servem mais
O que aconteceu com seu futuro que era o meu?
Agora não adianta mais me responder
(nem venha me dizer)
Quem passou do ponto onde era longe
E de que jeito era o certo
Porque minha dor sempre se esconde
Mas nunca sai de perto
O que aconteceu com meu futuro que era o seu?

Eu não vou provar do seu antídoto
Que me salva e me condena a me encontrar perdido
Não preciso de você pra descobrir
Que a estrada infinita que tenho que seguir 
Não leva a nada

Começamos o fim... É assim
O melhor pra você, o melhor pra mim
Eu não voltaria mesmo
E você não podia ter ficado aqui
(nunca foi tarde)

E hoje quando amanhece sol
Abro a janela para a chuva
Que coincidência: tua mão
Não cabe mais na minha luva
O que aconteceu com o futuro que morreu?...
Ou nunca existiu?
Você nem olhou pras coisas que admiro
E nem me ouviu
Mas era eu quem te chamava com meu último suspiro
O que aconteceu com o futuro que se perdeu?
(nunca foi tarde).

;)

terça-feira, 1 de maio de 2012

Um pouco de amizade


Encontrei este texto por acaso ( ou talvez não tenha sido ao acaso, mas enfim...) e achei simplesmente perfeito. Pena que não achei o autor, para parabenizá-lo... mas taí, hehe: 

A ÁRVORE DOS MEUS AMIGOS


   "Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras apenas vemos entre um passo e outro. A todas elas chamamos de amigo. Há muitos tipos de amigos.

    Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.

    O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e o amigo mãe. Mostram o que é ter vida.

    Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós.

    Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem.

    Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar o nosso caminho. Muitos desses denominados amigos do peito, do coração. São sinceros, são verdadeiros. Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz...

    Às vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então e chamado de amigo namorado. Esse dá  brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.

    Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora. Esses costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.

    Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes. Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que quando o vento sopra, sempre aparecem novamente entre uma folha e outra.

    O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdemos algumas de nossas folhas. 

    Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações.


    Mas o que nos deixa mais feliz é que as que caíram continuam por perto, continuam alimentando a nossa raiz com alegria. Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam com o nosso caminho.

Desejo a você, folha da minha árvore, Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade...
Hoje e Sempre... simplesmente porque: "Cada pessoa que passa  em nossa  vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós.  Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso"."

Para: Mamãe Carmen, papai João, maninha Talita, Flamilla Pinheiro, Manuelle Serêjo, Bruno Adrian, Diêgo Muniz, Fabiana França e Beatriz Prado.