sábado, 30 de abril de 2011

2 anos sem vovó Yolanda!


Parece que foi ontem que tudo aconteceu, mas não. A realidade torná-se mais dura e chocante quando você percebe que o tempo pode correr ou, até mesmo, voar. Por vezes, ele alivia dores. Entretanto, o mesmo tempo pode acentuar sentimentos, deixando nosso coração frágil. Se bem que, é egoísmo nosso atribuir ao coração a função tão difícil de sentir, ele não foi feito para isso.

Sofrimento e tempo deveriam ser amigos. Um deveria compensar o outro. Deveria. Infelizmente, não é bem assim. Uma perda não é como um simples machucado que depois de um tempo cicatriza sem deixar marcas. Uma perda não cicatriza, pode o tempo passar, mas a lembrança sempre estará lá. Mesmo sem querer, um belo dia tudo retorna à mente e o mundo parece desabar novamente.

 Tem sido assim hoje, depois de 2 anos as lembranças, a saudade, um misto de sentimentos, vontades, desejos não realizados invadem minha mente, tudo ao mesmo tempo. Uma explosão de pensamentos regados à lágrimas.

Não ouvir tua voz, não ver teu rosto, não poder dedicar o imenso carinho que sinto por ti. Se sentir incapaz, é assim que sinto-me. A saudade e a distância só aumentam. Não resta nada a fazer.

Amo-te, minha eterna vovó Lalanda!

terça-feira, 26 de abril de 2011

Os donos do gol...

Dia 26 de abril, uma data comum. Não se você for um apaixonado por futebol e que  tem certeza de que o goleiro do seu time é o melhor do mundo, como é o caso do Fernando Prass ( a muralha da Colina), porém não é só sobre, e para, ele que o post de hoje é dedicado.
Entre maravilhosas e desastrosas defesas, pulos milagrosos e "frangos" inesperados, aplausos e vaias, pênaltis pegos e gols feitos, eles passam por muitas situações. Dedicação, força, garra, estímulo, carinho pelo trabalho e pelo time. Vida de goleiro não é fácil, dependendo da partida ele pode terminar como herói ou vilão. Apesar de tudo, podem contar com o nosso apoio. Em diversos times são os capitães, os "homens de confiança" do técnico, enfim... são os donos da número 1 e isso basta.
FELIZ DIA DO GOLEIRO à vocês que impedem o torcedor de ver gols, mas que arrancam sorrisos e suspiros a cada defesa. PARABÉNS, porque é muito merecido!


sábado, 23 de abril de 2011

Foi tenso, mas já podemos respirar...

Vasco e Olaria se enfrentaram hoje pela semifinal da Taça Rio, no Engenhão. Primeiro tempo tenso e nervoso por parte do Vasco. Dedé foi exemplo da insegurança, passes errados e bolas mal invertidas dando a oportunidade de contra-ataques ao time do Olaria, que assustou ao colacar uma bola no travessão. Aos 18 minutos, alarme falso para o Vasco, Ramon chuta cruzado, a bola bate em Diego Souza, que finaliza para o gol. Porém, o bandeira marcou impedimento. Já aos 37, para o delírio da torcida cruzmaltina, Fellipe Bastos fez um belo lançamento para Éder Luís, que driblou o goleiro Henrique e mandou para o fundo da rede. Encerra-se, assim, o primeiro tempo com 1 a 0 para o Gigante da Colina.

Foto divulgação: http://www.globoesporte.com/
Início de segundo tempo, o Vasco mostra agressividade. Allan acerta um belo passe e para Éder Luís que lança direto para o gol, mas goleiro do Olaria defende. O muralha da Colina, Fernando Prass, esteve super bem na partida realizando ótimas defesas, muito diferente do jogo da semana passada contra o próprio Olaria. Diego Souza mesmo sendo o ótimo jogador que é, não correspondeu às expectativas da torcida, que pediu insistentemente a entrada de Bernado. Aos 24 minutos, saí Éder e entra Bernado. Aos 30, Bernado é derrubado por Henrique dentro da área, ele próprio bate o pênalti que vai direto de encontro com o travessão. Após algumas substituições por parte do Vasco e do Olaria, eis que o juiz apita, encerrando a partida no Engenhão com o Vasco classificado para a final da Taça Rio. O adversário será o vencedor de Fluminense e Flamengo. As duas equipes se enfrentam amanhã no Engenhão.

Deixamos aqui registrado o nosso sincero e cruzmaltino PARABÉNS ao time do Olaria, que mostrou potencial e que foi guerreiro o tempo todo. E que venha a final... Estaremos a postos para torcer e vibrar com o nosso Vasco!Até lá...

sexta-feira, 22 de abril de 2011

1 ano juntos!

Devagarinho ele chegou, conquistou e ocupou um espaço todo especial na minha vida. Hoje, impera. Não consigo passar muito tempo longe, mesmo com a correria do dia-a-dia a gente sempre dá um jeitinho.

Com ele, aprendi que escrever não é apenas para escritores. Escrever sobre o nos agrada, sobre o que nos faz bem. Percebi que para ele não tem problema quando um tema monopoliza.

Para quem, que como eu, não se sente bem em falar o que pensa, escrever foi a melhor forma de exteriorizar todas as opiniões, sentimentos e situações. Ao longo deste 1 ano de existência, passei por muitas crises de criatividade, momentos de inspirações, surpresas, tristezas e alegrias.

E agora, eis que completa 1 ano. Confesso que no início não acreditei em uma vida muito longa, entretanto o tempo mostrou que não era apenas uma brincadeira e sim uma forma de manifestação, que me completa.

Que muitos aniversários possam ser comemorados aqui, que muitos textos ainda venham por aí. Escrever
apenas para ser feliz. PARABÉNS AO BLOG!!!

O blog fez aniversário dia 05 de abril, infelizmente não foi possível postar nesta data. Mas, eu não poderia simplesmente ignorar este dia, então, eis o post celebrando o primeiro ano de existência. Parabéns, parabéns, muitos parabéns. *-*

quinta-feira, 21 de abril de 2011

São Januário, 84 anos de emoções.


Dia 21 de abril de 1927, era inaugurado o estádio Vasco da Gama, mais conhecido com São Januário ( por causa de uma das ruas das imediações). Sendo considerado o maior estádio da América até 1930, o maior do país até 1940 e o maior do Rio de Janeiro até 1950.
Há 84 anos era inaugurado a casa de milhares e milhares de apaixonados. O Caldeirão, O Templo Vascaíno, O São Januário. Claro que esta data não poderia passar em branco.

São Januário foi palco de eventos marcantes na história brasileira. Em 1943, Getúlio Vargas assinou, na Tribuna de Honra, a Consolidação das Leis Trabalhistas ( CLT), em 1943 e em 1945, no estádio foram realizados os desfiles das escolas de samba, além dos corais do maestro Heitor Villa-Lobos, nos anos 30 e 40. Porém, não só de histórias felizes vive o estádio. Em 2008, a imensa torcida bem feliz entristeceu-se. São Januário calou e chorou diante do rebaixamento para a segunda divisão do Brasileiro, na derrota de 2 a 0 para o Vitória.

Superação, tristezas ficaram para o passado. São Januário acompanha a luta, os ideais e faz parte da história do Vasco. Hoje, passa por reformas já que em 2016 será sede das partidas de rúgbi nos Jogos Olímpicos. Comemoramos e desejamos PARABÉNS pelos 84 anos de tradição, cenário de alegrias e emoções. E que muitos anos venham para torná-lo cada vez mais grandioso para felicidade de uma nação, a nação cruzmaltina que tanto o ama.

domingo, 3 de abril de 2011

Que diferença uma pessoa pode fazer? Muita...

Noite de quarta, dia 30/03...

Eis que os portões do Frasqueirão, em Natal, se abriram para receber ABC e Vasco pela 4ª rodada da Copa do Brasil. O desejo de seguir no campeonato e eliminar o jogo de volta estava presente nas duas equipes, porém não foi bem isso que aconteceu. A ausência de Felipe, deixou o Vasco sem criatividade, sem direcionamento, Éder Luís fez uma partida discreta, Allan e Bernando só acertaram jogar a bola por cima da trave e durante todo o jogo dava a impressão de não haver laterais. Quanto ao ABC, por vezes ofereceu contra-ataques expressivos, levando perigo, entretanto qualquer tipo de ofensiva parava na "Muralha", Fernando Prass com suas belíssimas defesas. O destaque do jogo foi o volante Pio, do ABC. Que soltou diversas bombas assustanto a defesa vascaína. Apesar disso, a partida não saiu do 0 a 0 o que não eliminou o jogo de volta que será nesta quarta,  dia 06/04 às 21h50, em solo carioca, no São Januário.

Tarde de domingo, 03/04...

Entra em campo,Vasco e Bangu pelo Campeonato Carioca. Em casa, a história é diferente. Jogar no São Januário, casa lotada, torcida vibrando, ganhar é praticamente uma obrigação. O que não significa que será uma partida tranquila, fácil e que a vitória é garantida. Entretanto, quando entra em campo um meia espetacular, que faz muita falta quando não joga, a partida toma outros rumos e a vitória fica mais visível. Dos pés de Felipe sairam passes que levaram aos 4 gols do Vasco nesta tarde de domingo, sendo um seu. Que diferença uma pessoa pode fazer? A resposta é simples, uma única pessoa pode fazer toda diferença. Basta comparar o desempenho do Vasco com (a partida de  hoje) e sem ( a partida de quarta) Felipe. É gritante, sabemos que um time possui 11 jogadores e que a responsabilidade, o comprometimento é de todos, porém também sabemos que se não houver um jogador que puxe o time para frente, ele não anda. Eis que Felipe é o jogador que puxa o Vasco. Tabelinhas com Dedé, Éder Luís ( particulamente, torço muito pelo Éder. Vejo que tem muito talento, que vai conseguir acertar o pé. Sai zica!) e Bernado fizeram a diferença, são sempre bem-vindas e tiveram gols como resultado. Vale destacar o primeiro de muitos ( assim espero) gols do Alecsandro, que saiu de uma tabelinha de Felipe com Bernado. E mais uma vez, F.Prass fez seu trabalho da melhor forma possível, com ótimas defesas. Quanto ao Bangu, o destaque vai para a expulsão do Raphael, após dois cartões amarelos logo no início do jogo e para o goleiro Thiago Leal, que apesar dos gols marcados pelo Vasco, fez belíssimas defesas. Dignas de vários parabéns. 
O Vasco enfrenta o Cabofriense, no sábado, às 18h30, no São Januário. O Bangu vai ao Laranjão, no sábado, enfrentar o Nova Iguaçu. Ambos pelo Campeonato Carioca.
 
(Foto divulgação: Alexandre Loureiro / FOTOCOM.NET / globoesporte.globo.com )