terça-feira, 29 de março de 2011

Infância querida!

"Oh que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais..."

( MEUS OITO ANOS - Casimiro de Abreu)

Infância pra lá de querida, que saudade sinto de você. Foi-se tão depressa, entretanto lembro-me nitidamente daqueles dias felizes. Passa o tempo e a saudade tende aumentar. A vontade de retormar as brincadeiras, os jogos, as cantigas e as histórias. Sinto seu cheiro doce, ouço suas risadas e seus choros. Como se há segundos tudo tivesse ocorrido, porém, caio na realidade e percebo que já se passaram 17 anos.
Insisto em desejar, sonhar que volte. Nem que seja por alguns minutos para dar-me aquela mesma sensação de felicidade, da boa felicidade sentida apenas na infância. Sorrir, novamente, o riso infantil banguela, saudável, inocente e sem censura. Ser livre para correr, sonhar, imaginar um futuro sem compromisso, apenas por diversão. Brincar de ser grande e de ter responsabilidade, e quando se cansar largar tudo sem maiores problemas.
Fui feliz. Admito que poderia ter aproveitado mais. Cada instante da infância é valioso demais e para ser desperdiçado. Hoje, resta-me as recordações "da minha infância querida que os anos não trazem mais".

domingo, 27 de março de 2011

Escolhas

Escolher não é uma tarefa fácil. Tomar decisões que serão importantes para o resto da vida, nos deixam apreensivos e nervosos. Quando se estar em ano de vestibular a escolha profissional se apresenta de forma mais forte. Todos perguntam, todos querem saber e até mesmo você: Qual profissão seguir? O que escolher?
Quando pequena minhas escolhas eram claras, sem maiores discussões e dúvidas. Hoje, minhas certezas sumiram. Sobraram apenas ideias conflitantes e que causam muita dor de cabeça. Entretanto, não bastava a pressão imposta por mim para escolher, eis que meus pais, amigos, professores, familiares e pessoas comuns resolveram questionar-me e pressionar-me à escolher.
Cansei de ouvir que devo seguir meu coração ou que devo fazer algo que mais me chame atenção. Até agora, nenhuma das duas opções me ajudaram. Ouvir as experiências de outras pessoas é válido, incentiva e estimula. Porém, quando as opiniões passam a ser imposições e terceiros tomam para si a responsabilidade de escolher o que devemos fazer a situação complica. Ninguém pode simplesmente sair por aí decidindo a profissão que cada pessoa deve seguir.
Essa escolha tem apenas um dono. Nós mesmos. Então, boas escolhas para nós.

sábado, 19 de março de 2011

♫ Cantar ♫

Cantar
Beto Guedes

Se numa noite eu viesse ao clarão do luar
Cantando e aos compassos de uma canção
Te acordar
Talvez com saudade cantasses também
Relembrando aventuras passadas
Ou um passado feliz com alguém

Cantar quase sempre nos faz recordar
Sem querer
Um beijo, um sorriso, ou uma outra ventura qualquer
Cantando aos acordes do meu violão
É que mando depressa ir-se embora saudade que mora no meu coração.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Tarde iluminada.

Foto divulgação: http://www.lancenet.com.br/
Embora com o placar de 4 a 2, o jogo da tarde de ontem, em Volta Redonda, não foi tão tranquilo e fácil para o Vasco. Pressão por parte do Madureira não faltou. O primeiro gol da partida não demorou para sair, aos cinco minutos, e veio dos pés do atacante Elton, porém o assistente alegou impedimento e o gol foi anulado ( e o erro se repete. Assim como na partida passada, o jogador estava em posição legal).
A anulação do gol não abateu o ataque cruzmaltino e aos 39 minutos Bernardo, após tabelar com Felipe, que devolveu, deixando-o em boa posição para marcar. Claro que o jogador não desperdiçou, deixando o Gigante da Colina na frente.
O Madureira voltou pressionando muito nos minutos iniciais do segundo tempo, tendo por consequência dois gols. Porém, o Madureira não esperava que apenas um gol fosse suficiente para o jovem jogador Bernado. E não era mesmo. Aos 23 minutos veio o segundo gol, de mais uma tabela entre Bernado e Felipe. Felipe deixou  Bernado cara a cara com o gol, mais uma vez, a oportunidade de ampliar não foi desperdiçada. Após 10 minutos, o Madureira fez seu segundo gol. Deixando tudo empatado.
O que parecia estar perdido foi ilumindo pela estrela da tarde. Bernado ampliou de cabeça, fazendo 3 a 2 para o Vasco. No final da partida, o meia Fellipe Bastos ( camisa 21 que tinha acabado de entrar no lugar do camisa 31 Bernado), marcou o quarto gol vascaíno: Madureira 2x4 Vasco.
Vale destacar que as atuações do Éder Luís e do Ramon não foram uma das melhores. Tem que ver isso aí, meninos. Como de "prass", a atuação do Fernando Prass foi brilhante, a muralha tá mais firme do que nunca. Bom, o Bernado já caiu nas graças dos torcedores. E que tal brilhar no  próximo domingo, às 18h30, no Engenhão, quando o Vasco enfrentará o Botafogo? Esperamos que sim.

Talissa ;)

quinta-feira, 10 de março de 2011

Estrelas devem brilhar.

Foto divulgação / http://www.vasco.com.br/
Na noite de ontem tivemos o prazer de presenciar o verdadeiro futebol vascaíno. O jogo foi sisplesmente incrível. Foi repleto de lances bons, finalizações dignas e defesas maravilhosas. Durante o primeiro tempo o time jogou com categoria, não tomou conhecimento do adversário. Só deu Vasco. Essa boa atuação rendeu três gols de placa, um do Felipe (que jogou incrivelmente bem, há muito tempo não via o Felipe jogar assim!), um do Anderson Martins (que foi expulso no segundo tempo após uma falta cometida, como já possuia um cartão amarelo, levou um vermelho.) e do Bernado de pênalti ( outro que se destacou no jogo e caiu nas graças da torcida. Tá de parabéns, menino!), isso só no primeiro tempo deixando o Duque de Caxias sem reação.
O jogo estava com cara de "já ganhou", porém a partida só termina quando o juiz apita. Dessa forma, o Duque de Caxias voltou para o segundo tempo "partindo pra cima''. Tanto fez que conseguiu, foram dois gols o que não abalou a torcida, nem os jogadores do Vasco.
Dedé estava querendo deixar sua marca, teve seu primeiro gol anulado (por estar em posição de impedimento), porém insistiu e consagrou a partida com 4 gols do Vasco contra 2 do Duque de Caxias. Deve-se considerar que o primeiro tempo não foi um dos melhores para o juiz Eduardo Guimarães, que cometeu muitos erros em lances de fácil interpretação. Talvez tenha tentado corrigir no segundo tempo. Aqui fica a nossa dica ao juiz: reveja aos lances e os momentos para que erros não se repitam. (A crítica futibolística reforça o que eu digo, é só procurar). Deve-se destacar também, a belíssima atuação do "Muralha", Fernando Prass, genial nas defesas. As arrancadas do Rômulo e do Márcio Careca fizeram a diferença. Fágner, pela lateral, arrancou gritos da torcida. 
Enfim, foi uma noite em que todas as estrelas do Vasco brilharam. A esperança da conquista de títulos se torna mais forte nos corações dos torcedores. Agora, vamos seguir com a  fé reforçada. E que venha o jogo de domingo contra o Madureira. Parabéns à todos, inclusive ao técnico, Ricardo Gomes, pelas boas escolhas para compor o time.

Talissa;)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Hoje tem...

O Vasco estreiou na Taça Rio com o pé esquerdo. Foi derrotado pelo Macaé por 3 a 1 na casa do adversário. Sendo a primeira derrota do Ricardo Gomes e sem contar que deixa o Vasco numa situação delicada, tanto no campeonato quanto com a torcida. Mas com não há mal que perdure, essa má fase tende acabar.
Quem sabe hoje não seja o grande dia? Afinal, não podemos perder a oportunidade de dar a volta por cima (assim esperamos). Bom, hoje a batalha será contra o  Duque de Caxias,  às 21h50 no São Januário. A partida será transmitida pela Band ( RJ, MG, Santos-SP, ES, DF, Região Nordeste e Região Norte, exceto o TO) e pela Globo ( RJ, ES, DF, Joinville-SC, Região Norte, exceto o TO e Região Nordeste, exceto PE, BA e CE).
Resta-nos torcer que as mudanças feita no time pelo Ricardo, realmente, traga bons resultados. De qualquer forma, estaremos ao seu lado sempre, Vasco. Mas não custa nada fazer a felicidade da torcida ganhando, né?! ;)

 Escalação de hoje: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Márcio Careca; Romulo, Eduardo Costa, Felipe e Bernardo; Eder Luis e Elton.

Talissa.


domingo, 6 de março de 2011

A Minha "Paisagem da Janela"!

Da minha janela vejo a realidade, vejo as ruas, a cidade. Pessoas, animais, carros. Vejo o mundo. Crio um mundo. Tenho sonhos, imagino situações. Sinto a presença de pessoas. Olho para o céu e me divirto com as nuvens. Dou voos, viajo sem rumo, sem destino. Saio da realidade. Crio histórias, personagens.
Da minha janela tudo se transforma, ou será que sou eu que me transformo? Será que a minha janela é mágica?
Respirar, admirar, pensar, refletir, sorrir, sonhar... da minha janela o impossível é possível.
Da minha janela você pode ver apenas a paisagem da realidade ou se preferir ver uma paisagem além sonhos bastar "fechar as olhos e deixar a mente bem aberta"*.
E se não acreditarem na paisagem da minha janela? Ah, mas isso é tão normal!

Inspirado na música "Paisagem da Janela" (Beto Guedes e Fernando Brant).
*Frase adaptada do filme "Ponte para Terabítia".

Talissa ;)