segunda-feira, 13 de março de 2017

Siga esse som

Siga esse som de março vem nas ondas sonoras de Maglore que, talvez, muito me represente neste momento.

Enquanto Sós
(Maglore)
  
Se esse sol não vier
O amanhã é pouco pra dizer que é só ilusão
A escuridão

Se essa cor não vier
Preto e branco é todo universo de habitação
Pra se perder, se achar e se entender
Pra reviver

Eu só queria ter você no coração
Sem ter toda essa tristeza
Em que pese ser amor
Nunca temos a certeza
De que estamos sós, até o fim

Toda dor pesa a fé
De que um dia o tempo feche essa cicatrização
Sem dar vazão...
Mas toda paz é tão certa
Quanto a alegria de saber lidar com a solidão
E perceber, na realidade crer
Pra renascer

Eu não queria emudecer com a razão
E emitir tanta frieza
Se pudesse ser mais são
Ia ver toda beleza
De que enquanto sós...
Somos união

Sobre ela

Ela. Ela sou eu. Em muitas de mim. Em muitas delas. Ela é um pouco de cada, em muito de mim. Ela é o que não sou, o que seria, o que nunca será. Ela é a outra face, o outro sentido, um choro sentido, uma alma de amor. Ela despreza o tempo, se encanta de certezas, descarrega a raiva e transborda de amor. Ela é o que penso, o que não vejo, o que me falam e o que não percebo. Ela é o que fluí. O momento, o instante. Ela é o sorriso constante e a dor marcante. Ela é parte de tudo e um rabisco de nada. Se olhar bem, ela é você. Se olhar bem, ela sou eu.
Quem sabe a sina.
De uma menina.
Que se encontrou em prantos.
Pelos sonhos que deixou de sonhar.
E se viu sem vida.
Por não ter mais encantos.
Por não mais encantar.
E quem diria?
Que um dia a menina.
Se encontraria.
No mais doce encanto de sonhar.
Desabafo.
E me calo.
Não mais me escuto.
E como num sussuro.
Te escuto.
Não me vejo.
Então, me perco em desejos.
De sonhos.
De dor.
E não mais percebo.
Que quanto mais me perco.
Mais me envolve o desejo.
De não mais perder.

domingo, 12 de março de 2017

Tenho a tua voz em meus ouvidos.
Recitando dizeres de desejos.
Em notas musicais bem tocadas.
Em sinceras melodias.
Entre palavras sussuradas e abafadas por trás de uma forte bateria.
Bem ditas.
"Que seja a tua vontade, me ver feliz!"
Faço da tua voz a minha.
Faço dos teus dizeres os meus.
Pois é minha vontade, te ver feliz.

Sempre

Ainda que eu explore outros mares.
Ainda que os ventos me levem por outros ares.
Ainda que tudo me aponte pra outro caminho.
Ainda que mais nada pareça você.
Sinto a força que me envolve te encontrar.
Ainda que eu seja a mais errada das erradas.
Ainda que a ilusão de te amar faça de mim uma eterna sala de espera.
Ainda que eu te ame por todo sempre.
Ainda que eu pense em te esquecer.
Ainda que eu pense em desistir.
Ainda será você.
Navegue, o tempo.
Voe, o tempo.
Ainda será só você.
Sempre.

sábado, 11 de março de 2017

Por ser

Por ser meu sol.
Por ser minha bela flor.
Por ser minha melhor canção.
Por ser um simples gesto de amor.
Por ser os melhores sentimentos.
Por ainda estar aqui.
Mesmo não estando tão perto.
Por ainda despertar meu encanto e meu sorriso.
Mesmo não dependendo mais de ti.
E talvez, nem mais de mim.